O IMPOSTO, IMPOSTO PARA AS PESSOAS

Olá pessoas,


Fiquei um tempo longe deste humilde Blog, devido a alguns problemas que não vem ao caso, a não ser que você conheça alguém influente o suficiente na NASA para conseguir convencê-los de que eu seria um bom astronauta.

Hoje decidi pensar e escrever sobre imposto, sim aquele que possui vários nomes em forma de siglas (INSS, IPTU, IPVA, etc.), mas sua função básica é a mesma, explicando de maneira simplista: o imposto existe para pagar as contas do governo.




Não vou relatar aqui pra que serve cada imposto, vou escrever de forma geral, como se nós pagássemos um imposto único (isso é uma grande utopia, mas não custa sonhar).


Vamos aos números: ano passado (2010), nós brasileiros pagamos em impostos (tributos) o equivalente a 40% do PIB Nacional, atingindo então a carga tributaria dos países mais ricos, a exemplo o Japão (26,28%) e os EUA (25,77%), só na Europa houve pagamento maior que o nosso, exemplos a França (45,04%) e a Dinamarca (49,85%).


Segundo o Fundo Monetário Internacional, os países no mesmo nível do Brasil (3º mundo em desenvolvimento, infelizmente letárgico) o valor pago em imposto equivale em média 27,44%, ou seja, cerca de 12,56% a menos que nós. Acha que este valor é pequeno e que não faz diferença alguma, então vamos aos cálculos:

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) valor total do PIB de 2010 foi de R$ 3.675.000.000.000,00 (três trilhões e seiscentos e setenta e cinco bilhões de Reais). Na calculadora descobrimos que 40% desde valor é igual R$ 1.470.000.000.000,00 (um trilhão e quatrocentos e setenta bilhões de Reais), isso mesmo, pagamos mais de um TRILHÃO de Reais em impostos ano passado.




É muito dinheiro na minha modesta opinião, mas a pergunta que não quer calar é a seguinte: Com o valor de R$ 1.470.000.000.000,00 (um trilhão e quatrocentos e setenta bilhões de Reais) arrecadados em impostos o Brasil não poderia estar um pouco melhor?


Em tese o imposto é recolhido apenas para as necessidades gerais da população e orçamento governamental, o governo não visa obter lucros no final do exercício (período de governo) e todo o valor arrecadado deve ser investido (exemplos: saúde, saneamento, segurança, educação, etc.), se houver sobras, mesmo depois de pagar todas as contas, existem duas teorias para o que ocorreu: ou está arrecadando muito ou não está investindo.


Direto o que se vê nas notícias dos jornais é que a Saúde do Brasil está em estado de calamidade, a Segurança possui uma infra-estrutura fraca (policiais mal remunerados e equipamentos defasados), a Educação Pública está em uma queda vertiginosa. E quando o povo quer uma solução para estes problemas de seu governo, este vem com a velha desculpa que o orçamento está no limite, que tem que cortar verbas de um lugar para passar para outro, isso é lamentável.


Não digo que seja barato manter um país de proporções continentais como o Brasil, mas calma aí, o governo recebe anualmente um valor muito alto de impostos e mesmo assim os problemas continuam, não acho que seja a falta de dinheiro o problema e sim falta de transparência do governo em mostrar onde ele realmente investe todo dinheiro que arrecada.




Como cidadãos deste país, nós devemos pagar os impostos, isto é um dever, mas também deveria ser tratado como um dever o ato de fiscalizar onde o nosso rico dinheirinho é investido pelo governo que elegemos.


Lembre-se disso: é do seu bolso que sai o dinheiro dos cofres públicos, ou seja, você tem direitos sobre ele.


E pra terminar uma ultima conta:


Lembra dos 12,56% a menos, que países semelhantes ao Brasil pagam em impostos, se fossemos iguais a eles economizaríamos R$ 184.632.000.000,00 (cento e oitenta e quatro Bilhões e seiscentos e trinta dois Milhões de Reais), e você achando que era pouco...






Doquitor Bolinha, rolando por ai...


2 comentários:

  1. Gostei muito do texto. Vale salientar que este é realmente um calcanhar de aquiles da cidadania. Pagar sim, mas com mais transparência e menor corrupção, poderiamos viver num país já de primeiro mundo. Somos um país com pessoas muito inteligentes. Isso me faz lembrar mais uma coisa, para o país realmente atingir um nível de primeiro mundo, a grande mágica é ensinar administração financeira desde o primário. Quero ver como nos substimar e esperar que nos enforquemos ficando cada vez mais pobres para poucos ficarem mais ricos. Essa é minha humilde opnião.

    ResponderExcluir
  2. Vanessa Gonçalves22 de abril de 2011 13:10

    E ainda por cima estão pensando em voltar com a CPMF

    ResponderExcluir